Profile

Name: zakarias
Home:
Email

About Me:

See my full profile


Mood

Put your code from
unkymoods.com here.


Links

Link
Link
Link
Link
Link


sábado, outubro 16, 2004

Até quando?

Antes mesmo do fecho das urnas, podemos, sem sombra de duvida, garantir que Alberto João Jardim continuará a mandar na ilha da Madeira. Mistura explosiva de ditador e de governante eleito democraticamente pela maioria, há 30 que não há votos que cheguem para o obrigar a sair. Governa os seus como gado, nas palavras de Vicente Jorge Silva, sem medo de represálias, censuras ou guias de marcha.
A Madeira não respira liberdade, nem democracia e o espectro da cultura do medo oprime o quotidiano dos madeirenses. A generalidade das pessoas foge da visibilidade pública para não ameaçar a sua carreira. Para quem lida todos os dias com histórias de pressões, constrangimentos e ameaças de toda a espécie, o episódio do professor Marcelo não passou duma anedota. Na ilha de Jardim, a imprensa que lhe foge à mão é ameaçada de «expropriação» em «legítima defesa». E vários jornalistas respondem em tribunal por delito de opinião.
Não sei se, no futuro, a ilha da Madeira aspira à independência ou se deseja conservar o estatuto de região autónoma. Mas, o verdadeiro espírito autonómico, para que cresça, terá de ser reformulado, fundar-se em princípios e valores, na liberdade e na vivência de uma cidadania plena, na democracia dos actos e na pluralidade das opiniões, na cultura, numa escola inclusiva que erradique o analfabetismo, no fim à perseguição, numa economia sustentada, no rigor e no respeito do regime democrático.

Não basta exigir do “contnente” os 26 milhões de contos que lhes devem. Não basta lançar aos quatro ventos que o regime nacional é « uma farsa de democracia muito ao gosto de Salazar » como se tal não existisse na Madeira. Não basta exortar os madeirenses a criar movimentos regionais que façam «um cerco a Lisboa» contra os lóbies dos jornalistas, a classe política «medíocre» e os capitalistas «que pagam ao PCP para não serem chateados».
Independentemente do resultado anunciado destas eleições, a Madeira precisa de construir um novo ciclo. Recusar a arrogância e a prepotência, pensar por si e arejar as ideias.



Posted by zakarias @ 10/16/2004 03:48:00 da tarde
Comments Code Here

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~



Jazz no Porto

Ao fim de quatro anos em digressão com 'Dear Ella', disco que lhe valeu dois Grammys, Dee Dee Bridgewater quis novos desafios. Assim, depois de percorrer o songbook de Kurt Weil com 'This is New', resolve explorar a música francesa, nascendo 'J'ai deux amours'. «O grupo que juntei é orgânico e mágico, e juntos chegamos a versões maravilhosas daquilo que são, para mim, os standards franceses». Passo natural numa invulgar voz de jazz que experimentou muitos géneros (desde a primeira experiência com a lendária Thad Jones/ Mel Louis Big Band) e formas de expressão (é também actriz premiada), tanto nos EUA como na Europa.
Se passar hoje pelo Porto, vá vê-la ao Rivoli no 14º festival de jazz do Porto. Se não passar (e se o seu 'browser' o permitir) delicie-se com um bocadinho do 'This is New' :



Posted by zakarias @ 10/16/2004 02:18:00 da manhã
Comments Code Here

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

quinta-feira, outubro 14, 2004

O jornal da cidade de Bush apoia Kerry

Orgulhoso de ser "o jornal da cidade do presidente", o semanário "The Lone Star Iconoclast", de Crawford, no Texas, mudou de lado.
Diz o editorial: "Os editores de 'The Iconoclast' apoiaram Bush, há quatro anos, com base no que ele prometeu e não na sua agenda de cortina de fumo. Hoje, apoiamos o seu opositor, John Kerry, com base não apenas no que Bush fez, mas na visão de um retorno à normalidade."

Posted by zakarias @ 10/14/2004 11:08:00 da tarde
Comments Code Here

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~



O último debate

Segurança interna, emprego e saúde foram os temas privilegiados pelos candidatos à luta pela Casa Branca, no último debate realizado ontem em Tempe, no estado do Arizona, moderado pelo jornalista Bob Schieffer, da rede CBS. Como no primeiro confronto, os dois candidatos não puderam fazer perguntas um ao outro nem caminhar pelo palco.
Ao contrário dos dois primeiros encontros, o Iraque não foi citado e a guerra antiterrorismo apenas serviu de mote a George Bush para defender a continuação da ofensiva contra os terroristas e da disseminação da liberdadade pelo mundo. Bush pôs em dúvida que Kerry conseguisse dinheiro para pagar os seu planos para estender a saúde pública e a educação (sobretudo universitária) a toda a população nos EUA, como se os eleitores não fossem capazes de compreender que os milhões de dólares gastos no Iraque pudessem servir a planos mais úteis para o povo americano. Quanto às questões de reduções fiscais e aumento do salário mínimo, as respostas de ambos os candidatos não foram conclusivas, servindo apenas a Bush para chamar esquerdista ao seu opositor.
Ambos concordaram que não deverá haver casamento de homosexuais, embora Kerry, utilizando o exemplo da filha do actual vice-presidente Dick Cheney, que é lésbica, tenha defendido a não descriminação por parte do poder central e a transferência da soberania sobre essas questões para os estados federais. No final os dois candidatos degladiaram-se sobre se as fronteiras dos Estados Unidos estão ou não bem defendidas após o 11 de Setembro, tendo Bush prometido o equipamento das fronteiras com robots.
Segundo as primeiras sondagens divulgadas, John Kerry, foi o vencedor deste terceiro e último debate eleitoral. Os candidatos terão agora duas semanas para visitar os estados onde as eleições continuam ainda bastante indefinidas.

Posted by zakarias @ 10/14/2004 02:53:00 da tarde
Comments Code Here

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

quarta-feira, outubro 13, 2004

Julius Cesar - uma afronta

Já dizia o grande consul romano, excelente militar e grande homem do seu tempo, "Que raio de povo é este, que não se governa nem se deixa governar!"
Passados que são, mais de 2000 anos, ainda se diz pela Europa e se faz o mesmo comentário que Julius César fazia quando falava de Portugal! Uma afronta ao orgulho de um povo! Mas... que fazer?!
Encolher os ombros e deixar andar ou fazer o que nos compete a todos fazer - ter orgulho em ser português, defender o que é nosso, acabar de vez com pensamentos derrotistas e mostrar ao mundo de que até somos capazes.
Deitemo-los abaixo e levantemos de novo o esplendor de Portugal.
Tenhamos coragem.

Posted by zakarias @ 10/13/2004 03:43:00 da tarde
Comments Code Here

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

terça-feira, outubro 12, 2004

... a Madeira é do Jardim

a Madera é do Jardãe
a Madera é do Jardãe
com'ele não há iguali
com'ele não há iguali

Diz Dr. Alberto João:

"O Presedente da Repúbleca, agora, já ande a dezer isso, perderam 25 anes a cantar a Vla Morena, a suicidarm-se ao som da Grandela Vla Morena"
"Els que se suiciidem, os maderenses não se suicidam, nã contem connosque para embarcar nas asneiras e nas edioteces que se cultevam em Lesboa"
"Pra se temar uma decesão tã que se ouver drante um ane não sei quantas pessoas e, cada coisa que se faça, tem 20 ou 30 polêcias a fescalezar o que se passa"

A democracia, mesmo a nossa, é uma chatice. Isto de se ter que ouvir as pessoas, francamente, na Madeira não se perde tempo com tais esquisitices...


Posted by zakarias @ 10/12/2004 09:58:00 da tarde
Comments Code Here

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~



Os sete pecados capitais da crise

O episódio rocambolesco e confrangedor do terramoto Marcelo, com epicentro no principal partido do governo, conseguiu revelar, de uma assentada, os sete pecados capitais, sintomáticos de uma verdadeira crise existencial à escala nacional :

Vaidade e ânsia de protagonismo de um primeiro ministro ziguezaguiante, sem programa político e que passa o tempo a dar cobertura à incompetência dos seus ministros.

Ira de um PSD, em pleno frenesim de instabilidade interna, que perdeu a paciência para aturar o “ódio” e as “críticas injustas e desproporcionadas” das revelações do professor.

Inveja de um descontrolado lacaio, promovido a ministro, vitima de um ataque de demência antidemocrática.

Luxúria descabida de um empresário, patrão da TVI, que não resistiu às pressões do poder político ao ver os seus negócios colocados sob ameaça.

Gula de uma impressionante intromissão dos poderes públicos na Comunicação Social e, sobretudo, de um governo formado por populistas, sem sensibilidade para compreender o que é a liberdade de informação.

Avareza de valores culturais e cívicos que subordinou a liberdade de expressão, e o direito a uma informação plural e crítica, ao valor dos negócios e dos lucros.

Preguiça de um povo que assiste impávido e sereno a todos estes ataques à sua integridade moral, sem reagir nem exigir responsabilidades àqueles que, em seu nome, nos (des) governam.



Posted by zakarias @ 10/12/2004 09:57:00 da tarde
Comments Code Here

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~



Surpresa em Frankfurt

"Um velho homem vestido de branco, ligeiramente curvado, afastando-se em direcção a um futuro, também ele, branco" é tudo o que a editora de Gabriel Garcia Marquez deixa antever, na Feira Internacional do Livro de Frankfurt, da última obra do escritor colombiano, Nobel da Literatura de 1982. Intitulado "Memorias de mis putas tristes", o novo romance do grande escritor, de 77 anos, sairá em 20 de outubro nas livrarias das principais capitais hispanófonas.
Da fusão dos mais diversos elementos: a história, a natureza, os problemas sociais e políticos, a vida quotidiana, a morte, o amor, as forças sobrenaturais, o humor, o lirismo... surgiu o seu mais deslumbrante romance, "Cem Anos de Solidão", exemplo único daquilo que a partir de então passou a ser designado por «realismo fantástico». Mas Garcia Marquez é também um expoente literário do sentimento amoroso, como demonstram "Amor em Tempos de Cólera" e "Crónica de uma Morte Anunciada".
Memorias de mis putas tristes presta homenagem ao escritor japonês Yasunari Kawabata (1899-1972), prémio Nobel da Literatura em 1968, que consagrou uma parte da sua obra à exploração melancólica da importância da sexualidade na terceira idade.




Posted by zakarias @ 10/12/2004 07:53:00 da tarde
Comments Code Here

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~



Que Seabra a porta...


A inteligência tem limites que a estupidez desconhece.


Sua Excelência a Senhora Ministra da Educação de Portugal, Professora Doutora Maria do Carmo Seabra, acaba de fazer uma síntese histórica: Haver meninos que não têm aulas deve-se a doença ou morte dos professores.
Todos sabemos que um Doutor é alguém que, numa banda estreita, tem um conhecimento muito mais profundo que os detentores de graus académicos mais baixos. Sabemos também que à medida que a banda se estreita e tende para zero, o conhecimento será maior e tenderá para o infinito.
Podemos dizer que a Senhora Ministra tem uma competência de banda larguíssima...

Os professores tendem a adoecer e morrer...

A Fenprof identificou os erros que trancrevemos, alguns dos quais nós proprios podemos confirmar por conhecimento próprio:
in http://www.fenprof.pt/Default.aspx?xpto=27&cat=95&doc=487&mid=115/

§ professores que não constam como colocados ou não colocados, simplesmente desapareceram;
§ professores ultrapassados por outros candidatos menos graduados;
§ procedimentos não uniformes na afectação de docentes do ensino especial (o mesmo acontece relativamente a destacamentos de outros docentes) a escolas dos quadros de zona pedagógica, isto é, há áreas do país em que a estes professores não foi atribuída escola ao contrário do que acontece em outras zonas;
§ professores que tendo este ano mudado de QZP, através dos mecanismos legais de transferência, foram colocados em escolas do QZP anterior;
§ professores de um QZP colocados em escola de outro QZP;
§ colocação de vários professores no mesmo horário;
§ não colocação de professores em horários existentes e enviados atempadamente pelas escolas para que fossem colocados os professores necessários;
§ não recuperação de vagas onde foram colocados professores em serviço noutras escolas, por exemplo nos órgãos de gestão;
§ colocação de professores em grupos ou ciclos para que não têm habilitação;
§ contratação para horários de 1, 2 ou 3 horas e para os quais não foram solicitados quaisquer professores;
§ não consideração de recursos hierárquicos já anteriormente aceites pela DGRHE, tendo alguns dos recorrentes desaparecido das listas;
§ professores colocados em mais do que uma escola


Posted by zakarias @ 10/12/2004 01:36:00 da manhã
Comments Code Here

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

segunda-feira, outubro 11, 2004

Briteiros a Património Mundial

Uma candidatura ao reconhecimento pela UNESCO como património da humanidade, um projecto que permite visitas virtuais através da Internet e o aumento do número de visitantes são alguns dos projectos para a Citânia de Briteiros, em Guimarães. A candidatura está ainda em fase de pré-lançamento e inclui várias citânias e castros do Noroeste peninsular.
Trata-se de um projecto apresentado por Sande Lemos, arqueólogo e docente na Universidade do Minho, apostado em conseguir aumentar o número de visitantes à Citânia, ao Castro de Sabroso e ao Museu de Cultura Castreja.
As visitas virtuais arrancam este mês na Casa de Sarmento.


Posted by zakarias @ 10/11/2004 11:04:00 da tarde
Comments Code Here

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

sexta-feira, setembro 24, 2004

Esta é a ditosa pátria da democracia

Milhões de americanos, entre os quais um número desproporcionalmente grande de negros, serão impedidos de votar nas eleições presidenciais de 2 de novembro deste ano, por causa de questões burocráticas, erros ou truques eleitorais, segundo especialistas. A maioria dos legalmente impedidos de votar é constituída pelos quase 5 milhões de pessoas que cumpriram penas de prisão. Eles perderam o direito de voto com base em leis, com origens no século XIX, que tinham o objectivo de evitar que os negros votassem.
Vicky Beasley, da organização People for the American Way, descreveu alguns dos métodos para desencorajar os eleitores de votar. “Nas eleições de Baltimore em 2002 e da Geórgia no ano passado, foram entregues aos negros folhetos dizendo que quem tivesse contas ou multas de trânsito em atraso seria preso nos locais de eleição. Isso acontece em todas as eleições” - disse ela. O voto não é obrigatório nos EUA e, segundo as sondagens, os negros americanos votam em peso nos democratas. A Flórida é um dos 14 Estados dos EUA que proíbem ex-contraventores de votar. Com isso, 7% do eleitorado total, incluindo 16% dos eleitores negros, não podem votar no estado.
O mesmo ocorre noutros estados considerados decisivos para a eleição. No Iowa, 4,6% dos eleitores não podem votar por já terem sido condenados por crimes e contravenções. Mas, considerada somente a população negra, 25% estão proibidos de votar. No Nevada, os números são 4,8% do total e 17% do eleitorado negro, e no Novo México, 6,2% do total e 25% entre os negros. "No total, 13% de toda a população negra votante não podem ir às urnas por terem sido condenados por contravenção", disse a Comissão dos Direitos Humanos.
Na Flórida, onde o presidente George W. Bush ganhou a eleição de 2000 por apenas 537 votos, a chance de os eleitores negros terem as suas cédulas rejeitadas foi 10 vezes maior do que a dos eleitores brancos. Um dos motivos teria sido a retirada inadvertida dos seus nomes dos cadernos eleitorais".


Posted by zakarias @ 9/24/2004 03:39:00 da tarde
Comments Code Here

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~



Pesadelo planetário

Agora que a reeleição de George Bush para a Casa Branca parece ser um dado adquirido para a maioria dos americanos, a questão que se põe é saber quem deverá ser o seu sucessor em 2008, pois Bush não poderá ser reeleito para um terceiro mandato. O sucessor poderá muito bem ser o actor Arnold Schwarzenegger, eleito governador da Califórnia, com o apoio dos lobbies pró-Bush, e superstar da recente Convenção Republicana de Nova Iorque.

Só há um problema : é que, segundo a Constituição americana, "Schwarzie" não poderá ser candidato já que, nasceu no estrangeiro e é filho de pais não americanos. Schwarzenegger é, com efeito, austríaco naturalizado americano. Mas, muito oportunamente, um deputado republicano da Câmara dos Representantes, acaba de propor uma emenda para rever a Constituição especialmente para "Schwarzie". Trata-se de permitir às pessoas naturalizadas americanas há mais de 20 anos que se candidatem às eleições presidenciais.
Dana Rohrabacher, o representante republicano na origem desta proposta de revisão constitucional, declarou numa entrevista a propósito de Schwarzenegger : "Temos pessoas muito qualificadas, que poderiam fazer avançar o nosso país, e não há razões para que sejam excluídos da eleição presidencial"
.

Uma vez que o poder real não é exercido pelo presidente, mas sim por redes ocultas e lobbies, o papel do presidente já não é ser um dirigente competente, inteligente, esclarecido ou visionário e, muito menos, responsável pela concepção da política do país. O que, doravante, se espera do presidente, é que seja bom comunicador e, idealmente, um actor capaz de proferir as piores mentiras com o ar mais sério do mundo. Schwarzenegger tem pois todos os requisitos para ser presidente. Sobretudo, com a brutalidade animal que sempre encarnou nos seus filmes, Arnold Schwarzenegger representaria perfeitamente a América deste principio do século XXI.




Posted by zakarias @ 9/24/2004 09:12:00 da manhã
Comments Code Here

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

quinta-feira, setembro 23, 2004

Rapidinhas

A rapariga diz para a mãe, chorosa:
- Mãe, perdi a minha honra.
- Outra vez, minha filha?

Morena: O meu marido hoje mandou-me flores! Já sei que esta noite vou ter que abrir as pernas!
Loira : Porquê?! Não tens uma jarra?!

Vai uma lésbica ao ginecologista e na consulta este diz-lhe:
- Nunca vi uma coisa tão bem tratada e tão limpinha.
Ao que ela responde:
- É que vem cá uma mulher três vezes por semana...

Um miúdo de três anos, nu no banho, examina os seus testículos...
- Oh mamã, isto são os meus miolos?
- Ainda não, querido... - responde a mãe.

O menino pergunta para a mãe:
- Mamã, mamã! Por que é que tu és branca, o papá negro e eu sou chinoca...
- Ah, meu filho! Se soubesses a festa que houve naquele dia... devias estar contente por não ladrar!

A avó pergunta à neta:
- Aninha, qual o nome daquele alemão que me deixa louca?
- Alzheimer, vovó!

Dois amigos:
- Francamente, João - diz o primeiro. - Não entendo por que é que você insiste em colocar o cinto de castidade na sua mulher cada vez que viaja. Desculpe-me, mas com aquela cara e aquele corpo, quem é que vai querer comê-la?
- É que quando volto para casa, sempre dou a desculpa de que perdi a chave!

O apresentador do circo anuncia:
- Agora a mulher mais corajosa do mundo vai deitar-se numa jaula com o tigre e vai deixá-lo lambê-la inteirinha...
O tigre lambe e a plateia vibra...
- Há alguém com coragem de fazer o mesmo? - Pergunta o apresentador...
Um rapaz lá do fundo grita:
- Eu tenho! Mas antes tens que tirar daí o tigre!

Mais de meio século de harmonia total naquele casamento. Um dia ele morre e, passado algum tempo, ela vai também para o céu. Lá encontra o marido e corre até ele:
- Queriiiiido!
- Peraí, não vem não! O trato foi: "ATÉ QUE A MORTE NOS SEPARE". BAZAAAAAA!!!!!



Posted by zakarias @ 9/23/2004 07:45:00 da tarde
Comments Code Here

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Tagboard

Put your tag board code here.

Archives

Setembro 2004
Outubro 2004


 

Skin designed and coded by Sparrow.
Get awesome blog templates like this one from BlogSkins.com